Conteúdo principal | Últimos 20 posts | Posts por assunto | Bengala Legal

Blog do Bengala Legal.

Rio de Janeiro, segunda-feira, 05 de dezembro de 2016 - 10:46.

 

Conteúdo principal.

terça-feira, 26 de maio de 2009.

Dislexia: compreensão da família e da escola.

José Medeiros.
Gazeta de Alagoas.

A dislexia, ao contrário dos que muitos pensam, não é uma doença, mas um funcionamento peculiar do cérebro para o processamento da linguagem. Em outras palavras, é uma deficiência de aprendizagem muito mais percebida na leitura, mas que também atinge a escrita e a soletração.

A palavra é derivada do grego “dis” (dificuldade) e “lexia” (linguagem). Para a Associação Nacional de Dislexia o que ocorre é uma lacuna entre a habilidade de aprendizagem e o sucesso escolar, sendo que o problema não é comportamental, psicológico ou de motivação pessoal e social.

Como as estatísticas demonstram que a dislexia atinge uma média de 5 a 15% de crianças, dificilmente uma escola deixa de ter disléxicos em seus bancos escolares.

Conhecimento e argúcia da parte do professor são necessários para a compreensão de que a criança tem dificuldade em soletrar; lê, mas não interpreta; escreve ao contrário como se estivesse um espelho à sua frente; tem melhor desempenho na oralidade que na escrita. Há muitas variações a esse quadro.

As primeiras observações são da família. O que não se pode é rotular o aluno de preguiçoso, desinteressado, incapaz, “burro”, o que será um erro fatal. Sei que o MEC fez um documento que orienta uma política direcionada à educação dos alunos com distúrbios de aprendizagem, desmistificando ideias e preconceitos sobre dislexia.

É fator genético e hereditário. Uma definição que merece ser refletida: “Dislexia é um jeito de ser e de aprender; reflete a expressão individual de uma mente, muitas vezes arguta e até genial, mas que aprende de maneira diferente”.

Compromete o futuro da criança, perguntam muitos pais? Cada caso é um caso que merece cuidados, acompanhamento e, por vezes, assistência profissional especializada.

Entretanto, dislexia não implica em falta de sucesso no futuro. Prova disso são pessoas disléxicas de grande projeção profissional como: Albert Einstein (o gênio da teoria da relatividade), Thomas Edison (inventor), Walt Disney (criador das personagens e dos estúdios Disney), Tom Cruise (ator), Agatha Christie (autora) Charles Darwin (autor da teoria da evolução), entre tantos outros. Muitos amigos meus são disléxicos e vivem bem, bem-sucedidos em suas vidas profissionais e familiares.

Facebook.Compartilhar no Facebook.

Twitter.Publicar no Twitter.

Arquivado em: Pessoas com Deficiência.
Assuntos:  , , , , , .
MAQ às 12:31.
Post visitado 29507 vezes, 5 foram hoje.

31 Comments | Deixe seu comentário.

  1. Pingback by Fique por dentro Escola » Blog Archive » A Bengala Legal - Blog » Dislexia: compreensão da família e da escola. — 30 de maio de 2009 às 2:00

    […] não é comportamental, psicológico ou de motivação pessoal e social. … fique por dentro clique aqui. Fonte: […]

  2. Comment by Camila — 4 de junho de 2009 às 10:35

    Acho que meu filho tem Dislexia. Estou percebendo dificuldades dele na aprendizagem,principalmente em português e metemática.Estou muito preocupada, ela ja tem 8 anos e não sabe coisas assim muito facil.Não sei o que fazer.Lendo, encontrei alguns sintomas que meu filho tem.

  3. Comment by Valéria Siqueira Mothé — 17 de junho de 2009 às 22:52

    Estou preocupada. Meu aluno repetiu 3 anos a mesma série, não sabe lêr só copia. Utilizo recurso fonético, figuras contextualizadas com a palavras cruzadas , montar palavras. Ele não consegue juntar as sílabas e ler. Já foi ao neurologista e deu hipneia; toma remédio para memória e não vejo muito progresso. Que atividades posso trabalhar com ele, preciso de idéias.

  4. Comment by MAQ — 19 de junho de 2009 às 11:04

    Para complementar esse post seria bom a leitura de:
    http://www.bengalalegal.com/dislexia
    e
    http://www.bengalalegal.com/dislexia2

    Tomara que possa ajudar! MAQ.

  5. Comment by leandro de souza lima — 27 de outubro de 2009 às 23:12

    Bem eu gostaria de falar um pouco de mim. Por volta dos meus 16 anos comecei a fazer uso de álcool e larguei a escola para estudar em casa. Terminei o segundo grau em casa por vergonha de está na escola e fis três vezes a prova para faculdade pública do Para e sempre reprovava em redação. Porem avia conceguido entrar no SENAI e me formei em eletrônica industrial.
    Com 21 ou 22 anos conheci a droga sempre com baixa estima e em estado de depressão. Fizeram com que eu me aprofundasse no álcool e me afastasse ainda mais da sociedade e não sabia por que. E foi quando eu por coincidência antes de ir para o trabalho assisti na TV um comentário sobre a dislexia e me vi neste papel. Eu cheguei há ficar três meses internado em clinica de recuperação para dependente químico. Voltei para o fundo do posso hoje eu tenho 26 anos e estou tentando procurar os meios para que eu consiga estes exames para confirmar este problema para mim, que já sofri muito preconceito e vergonha. Espero que através desta confirmação amenos o meu ingresso na vida acadêmica seja facilitado.

  6. Comment by MAQ — 28 de outubro de 2009 às 7:59

    Oi Leandro.
    Espero que o amigo consiga os exames e uma boa orientação. Agora, não descarte a idéia de que o amigo possa ter dependência química e dislexia ao mesmo tempo. Mas, como disse, se o amigo tiver uma boa orientação pode trabalhar essas duas questões importantes e melhorar sua qualidade de vida. Grande abraço. MAQ.

  7. Comment by Maria Aparecida Martins — 28 de outubro de 2009 às 9:46

    Sinto em dizer meu filho tem dislexia, ja procurei d tudo fez alguns anos de fono e so apenas consegue ler não escreve quase nada.Sabe para as pessoas de situação financeira mais baixa resumindo para pobres se torna muito dificil porque fonos particulares são caras a gente nao consegue pagar e fono gratuita nem entendem direito imagine que uma fono da prefeitura disse que eu mimava meu filho por isto ekle nao aprendia e sendo que ele tem dislexia severa com laudo e tudo nas escola publica a maioria dos professores nem sabem o que e deslexia considerom ele como um burro e que nao tem vontade de estudar nao tem interesse e ele repitiu 2 veses o 1 ano do antigo colegial que agora e ensino medio mas a diretora disse que nem quer mais ele estudando de novo porque ele nao faz nada enfim a gente luta mas encontra tanta dificuldades e do professor sem conhecimento da diretora que diz que nao entendem o que faço hem deveria os governos tem uma sala de aula com prfessores capacitados para atender os alunos com dificuldades inclusive fonodiolagas a disposição meu deus me ajudem nao sei o que e como mais ajudar meu filho

  8. Comment by rayara valéria rosa — 10 de novembro de 2009 às 22:19

    Sou Rayara, tenho 19 anos, para min a dislexia é compriendida por muitos como um problema de distúrbio mental, para min a dislexia é mais uma batalha que muitas pessoas tem que vencer e basta apenas sua ajuda para continuar.para muitos que ver refletir…..
    ” o maior amor do mundo foi deus que nos deu ….
    a maior batalha foi ele que colocou…..
    A distânncia mais longa foi chegar até aqui …

    O maior problema do ser humano é numca querer saber a dificudade das outras pessoas ” ……
    Às vezes não sabemos ler o que vemos , mais sabemos ver sem estar lendo ….
    a dislexia não é um problema, é apenas mais uma batalha na vida das pessoas.

  9. Comment by MAQ — 11 de novembro de 2009 às 15:46

    Oi todos, boa tarde.

    As dificuldades de todas as pessoas que não estão enquadradas nos padrões de igualdade conhecidos sempre sofrem discriminações pelo medo que os outros têm do desconhecido e também porque não sabem lidar com essas diferenças. Sou cego e sei o quanto nossa batalha é difícil, quando poderia ser muito mais simples se a sociedade nos conhecesse mais um pouco.

    Gostaria novamente de dar uma dica para vocês, que é o leitor de tela que estou usando agora. Esse programa fala a tela para mim como se fosse outra “pessoa”, ou seja, em “voz” alta. Dessa forma pude fazer esse site e estou aqui me comunicando com vocês.

    Esse leitor de tela pode ser muito útil a pessoas disléxicas, que podem ouvir a informação que está na tela ao mesmo tempo que está lendo a informação. Assim, quando a leitura dos olhos falha, a dos ouvidos não. Quando a leitura dos ouvidos falha, a dos olhos completam a informação, de forma que as duas leituras juntas podem fazer milagres no aprendizado.

    Existem dois leitores de tela grátis: o NVDA e o Webvox, do sistema Dosvox, procurando na internet vocês acabarão encontrando e podem testar. Estou torcendo por vocês! Eles podem ser baixados da internet para o computador de vocês, mas é preciso que alguém faça a instalação depois de estar no computador, ok? Peça a algum amigo ou tente vocês mesmos.

    Quanto à amiga Maria Aparecida, não sei de onde você e seu filho são, mas aqui no Rio de Janeiro existe o Instituto Helena Antipoff, que tem em alguns lugares, mas onde deve interessar para vocês é no prédio da prefeitura que fica na Avenida Presidente Vargas em torno do número 1900, ao lado do prédio conhecido como “Balança mas não cai”. Lá existem fonoaudiólogas, procurando com jeitinho acaba achando. São todas preparadas para esse tipo de transtorno, chamado como transtorno de aprendizagem.

    Em São Paulo também existe ajuda, poderiam procurar na Secretaria de Estado sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência. Inclusive recentemente eles inauguraram em São Paulo um hospital para todos os tipos de deficiência e transtornos e possuem equipamento estrangeiro que auxilia muito, além das fonoaudiólogas e fonoaudiólogos.

    A leitura desse texto que vou colocar o link abaixo pode ajudar vocês no estímulo da procura de mais ajuda, é o depoimento de uma mãe que conseguiu sucesso com seu filho disléxico, apenas com o software que indiquei, leitor de tela, leiam, vai ser legal!

    Dislexia – Ajudas Técnicas – Depoimento
    Abraços na torcida por vocês crescerem ainda mais em suas experiências de vida, mas com alegria! MAQ.

  10. Comment by maria aparecida martins — 12 de novembro de 2009 às 8:59

    Obrigada pela resposta sou de São Paulo Capital vou procurar esse hospital.
    muito obrigado mesmo.

  11. Comment by EDMAR COSTA — 18 de novembro de 2009 às 8:23

    GOSTEI DO SEU BLOG.
    LOUVO A DEUS QUE AINDA EXISTEM PESSOAS SENSATAS NESTE ASSUNTO, TÃO POLÊMICO.
    TAMBÉM ME ENCAIXO NESTA ESTATÍSTICA DE MÃE DE DISLEXO, É TRISTE DESIGUAL E DESUMANO O QUE FAZEM CONOSCO! EM TODO O SEGUIMENTO DESTE TRANSTORNO.
    VC CONHECE O QUE A MÉDICA MARIA APARECIDA MOYSES, 5 ESTAR FAZENDO COM SUAS PALESTRAS PELO BRASIL? NEGANDO A EXISTÊNCIA DA DISLEXIA? E OS TRANSTORNOS QUE TEM NOS CAUSADO? É POR PESSOAS DESTE POTE QUE TEMOS ENCONTRADO RESISTÊNCIAS NESTE MERCADO E NOSSOS FILHOS NÃO AVANÇAM.
    OBRIGADA PELA OPORTUNIDADE, UM ABRAÇO , ATÉ MAIS….

  12. Comment by Fábio Adiron — 18 de novembro de 2009 às 17:51

    Alguns links que podem ajudar

    http://www.dislexia.com.br/#

    http://www.dislexia.org.br/

    A ABD inclusive tem um serviço de diagnóstico

  13. Comment by MAQ — 19 de novembro de 2009 às 0:23

    Oi Fábio, obrigado pela colaboração. Tenho certeza que as pessoas agora poderão se orientar melhor.

    Edimar, por tudo que também passo de discriminação e por preconceitos, gosto muito de colaborar com aqueles que sabem na pele o que sejam essas coisas. Realmente essa pessoa que sai por aí dizendo que dislexia não existe com certeza não sabe o que seja isso, os estudos existentes etc. Temos de ficar firmes em nossos propósitos para alcansá-los. Tomara que cada um que escreveu sobre dislexia por aqui evolua em seus aprendizados, conhecimentos e aprendam a lidar com suas próprias diferenças e a de seus familiares.

    Tudo de bom, MAQ.

  14. Comment by leila beatiz maria santos silva — 26 de dezembro de 2009 às 0:01

    oi eu tenho dislexia de grave para moderada a mais ou menos 12 anos faco tratamento com um neuro e pisicologo e fono .
    bom eu estou escrevendo porque eu estou com uma dificudade muito grande na escola eu estudo em uma escola regular e praticula estou no 3 ano do encino medio e faco normal ( fornacao de porfessores ) boa parte dos professores nao sade o que e dislexia o pior da historia e que em minha sala de aula tem uma garota em retardo mentau de 6 anos e varias coisas ela faz as provas normal com eu mas os porfessores semper da a media para com que ela passe de ano a suas provas nao tem erro mas gando eu erro eles nao dao um desconto em relacao as silabas rr/ss/cs/z/s e outros .
    este ano eu fui reporvada na materia de portuques antes fosse so isso mas a porfessora faz questao de falar (… voce tem certesa que quer ser uma porfessora ? nao seria menhor escolher outro curco ? ….)

  15. Comment by andreia do carmo — 19 de janeiro de 2010 às 18:42

    sou Andereia tenho um fillho com 09 anos e 8 meses ele tem um baixo rendimento escolar e estar abaixo de seu ano letivo sua dificuldade maior é na escrita e leitura ele comessou a ler este ano com muita dificuldade, desde os 03anos e meio que ele vai a escola e sempre foi assim por sinal ele nao gosta de ir a escola fico muito triste com que estar acontecendo espero que possam mim orientar e mim ajudare sobre o que dev fazer obg.

  16. Comment by fernando — 17 de fevereiro de 2010 às 1:14

    oi a todos, meu nome e fernando tenho 23 peço desculpas se escrever errado.
    Vou deixar meu depoimento eu tenho muitas dificuldades em memorizar nomes e pronunciar palavras grandes corretamente quando eu comecei minha alfabetização foi muito umilhado pelos meus professores se posso chamalos de professores escola publica e assim até em casa eu só burro da familia que reprovo na primeira serie, fota ter que aturar mais e verdade, mais quero dar uma dica para as mães que se emportao com os filhos para aprender pelo menos o basico que sei foi com a ajuda de uma prima minha ela tinha a maior passiencia do mundo me pedia para repetir todas as palavras uma por uma até quando eu chorava de raiva de não consegui mais me ajudou a aprender ficando do meu lado nao contra min isso me torno forte para chegar aonde eu estou e claro que escrevo errado algumas vezes mais ja sei o porque claro que vou deixar bem claro que sou capais de apreder como qualquer pessoa normal e tenho uma imaginação muito grande para aprender matematica tive quer imaginar os objetos na minha mente se unidos e mais facio para tabuada eu fasso assim lembro regra de 2, 5 como por exemplo quero saber quanto é 2×9 eu faSSO assim lembro um falor menor como 2×5=10 ai eu somo 2×6 so pode ser o valor de 2×5 + 2= 12 espero que vc tenhao entedido dos numeros menor eu Somo para chegar ai resultado claro que aprendi sozinho… Vi que muitos falarao que os filhos fazer cursos eu estou terminado tecnico em enfermagem mais ningem sabe que sou dixlecio até sou o melhor da turma é tirei 533 no enem 2010 quase consegui bolsa mais nao foi dessa veis e o que e mais deficio conviver quando vc quer estudar e não tem consentração não entra nada na cabeça vc le e não sabe o que leu e muito chado mais não vou desistir talveis tenha um Thomas A. Edison dentro de min esperenado a oportunidade meu recadinho final e nao precione seu filho ele tem o tempo dele para aprender é tenha fé nele e pode superar suas espectativas… bjs para todos

  17. Comment by Lourita — 3 de março de 2010 às 0:24

    fui chamada na escola pela professora do meu filho, de 8 anos,ela me disse na possibilidade de ser dislexia…eu não sabia o que era isso,fiquei apavorada, mas procurei saber o significado.agora vou procurar ajuda,na escola e de profissionais,mas estou ainda meio tonta com a situação, mas vou ajudar meu filho no que for presciso, e gostaria de umas dicas no que os pais podem fazer pra ajudar em casa tambem.

  18. Comment by MARCLEIDE DINIZ — 12 de março de 2010 às 19:28

    Adorei a materia, pois estou fazendo pos graduação em psicopedagogia e meu interesse em defender minha monografia é justanmente sobre dislexia. Minha dificuldade maior é saber como posso utilizar esse assunto, como posso trabalhar sobre esse assunto.
    Gostaria muito que vocês me dessem uma ajuda,informando algo que possa me ajudar
    Ficarei grata desde já.
    Atenciosamente.
    Marcleide Diniz.

  19. Comment by GILSON MARRIEL — 7 de maio de 2010 às 10:47

    HOJE indo na reunião da minha filha na escola recebir a noticia que minha fiha pode sofrer de dislexia lendo alguns dos comentarios percebo que realmente ela tem alguns dos sintomas eu e minha esposa estamos muitos tristes não sabemos o que fazer.pois ela so tem 8 anos e não conseguiu aprender como os outros alunos estou precisando de algumas dicas no que fazer pra ajudala no tratamento.obrigado se voces puder nos ajudar desde ja um muito obrigado .

  20. Comment by Elizabeth Mendes — 4 de junho de 2010 às 16:50

    trabalho na assessoria de educação especial e inclusão no municipio de Tucuruí no estado do Pará e tenho tido dificuldade de adaptar o curriculo escolar de alunos dislexio de 5ª a 8ª série da rede municipal por não encontrar literaturas de apoio. Li várias dicas dos pais e acredito que foram fundamentais para o meu trabalho, mas gostaria de receber outras. Agradece Elizabeth Mendes.

  21. Comment by Gelcilene gomes — 20 de junho de 2010 às 15:28

    Estou pesquisando sobre a dislexia como entrave no processo de ensino-aprendizagem,tendo em vista que esse é o meu tema de manográfia no curso de Pedagogia.
    Estou com vários livros sobre o tema,mas é sempre bom encontrar depoimento sobre o tema.Obrigado por coperar com todos nós leitores.

  22. Comment by Adriana — 10 de julho de 2010 às 22:48

    Sou pedagoga e gostaria de deixar a minha mensagem aos pais/cuidadores e aos adultos que deixaram seus depoimentos relatando as suas frustrações na luta contra a Dislexia:

    Bem sei que; a maior dor do Mundo é aquela que cada um sente… principalmente quando está intimamente ligada às expectativas que as demais pessoas tem ao nosso respeito, e de que de alguma forma não temos condições de atingi-las, não porque não queremos e sim porque não podemos (como esperam que sejam)…
    Entretanto, ter DISLEXIA não significa de que não haverá aprendizado ou sucesso acadêmico, ou uma vida tida como “NORMAL”
    Ter DISLEXIA significa que o caminho será um pouco DIFERENTE e não INEXISTENTE!

    NÃO SE PERMITAM ROTULAR OU DESANIMAR, DUVIDANDO DAS DEMAIS POTENCIALIDADES QUE TODOS OS DISLEXICOS POSSUEM E PRECISAM SER EXPLORADAS!

    NÃO PERMITAM QUE AS CRÍTICAS E COBRANÇAS (QUE IMPÕE SOBRE VCS E A SEUS FILHOS) TIREM A ALEGRIA DE VIVER E SER FELIZ SIMPLESMENTE PORQUE A “NORMA” É QUE TODOS APRENDAM DO MESMO JEITO E “SEJAM” DO MESMO JEITO…
    CORAGEM!!! VOCÊS SÃO TÃO BRILHANTES COMO OS DEMAIS QUE ANDAM POR AÍ…

    O desafio é se IMPOR e EXIGIR que se VALORIZE o que vcs dão CONTA E FAZEM DE MELHOR e as demais
    COISAS deixem para os colecionadores de NORMAS E UTOPIAS !!

    Todo dislexico TEM POTENCIAL PARA APRENDER: DO SEU JEITO E AO SEU TEMPO COMO QUALQUER ser “normal” deste mundo!

    BJUSS E QUE DEUS ABENÇOE A TODOS VCS! Lutem por suas vidas e sejam felizes!!
    adriana

  23. Comment by Vanessa S. Dellamonica — 26 de julho de 2010 às 18:50

    Olá meu é Vanessa tenho uma filha de 10 anos chamada Julia ela tem um atraso no aprendizado repetiu o 1º e tem muitas dificuldades na escola principalmente na leitura hoje ela está no 3° mas ela não realiza a leitura sozinha sempre precisa de ajuda tem muitas dificuldades.
    Minha luta é diaria com ela, pois sofre de baixa auto estima… DEUS é muito bom conosco e ela tem dois anjos uma fono e uma psicopedagoga que me ajudam muito… mas ainda falta o diagnóstico sem ele fica dificil.
    Fiz a inscrição no núcleo para crianças com dificuldades escolares e estamos no aguardo, Cada dia que passa sinto muito por não poder fazer mais por ela eu como mãe daria o mundo para que a Julia não sofresse tanto.
    Adorei poder ler tantas histórias nesse blog, por isso resolvi escrever.

    Sorte á todos.

    Vanessa Delalmonica.

  24. Comment by ana claudia mendes — 23 de outubro de 2010 às 14:27

    Sou educadora,trabalho com o 2º ano, ensino fundamental e recentemente foi diagnosticado em um dos meus alunos TDAH e dislexia. Fico preocupada em arrumar aatividades e como avaliar o aluno no sistema educacional.

  25. Comment by Juliana — 3 de novembro de 2010 às 17:36

    Boa Tarde!
    Bem, hj estou aqui porque ontem eu tive uma revelação muito importante e que respondeu muitos dos conflitos que existiam entre eu e o homem da minha vida. Ele tem dislexia! Estamos juntos a 9 anos e por ignorancia nossa, por muitas vezes nos deixamos e voltamos e vivemos em completo desamor. Ele por saber que tinha algo errado com ele e não tinha coragem de falar e eu por não saber de nada me sentia mau amada e ignorada! Pois ontem tudo veio a tona, ao me pedir para baixar o filme: Como estrelas na terra!, como eu ja fiz 4 periodos de psicologia sei o tema do filme, achei intrigante aquilo e perguntei a ele o porque daquele filme agora, justo ele que nunca nem livro quis ler e nunca o vi interessado em ver na na tv, sem nem saber porque ele me contou o que acontecia com ele. Hj estamos com uma filha de 4 meses e separados, tentando viver amigavelmente, mas agora que sei disso, senti vergonha de ter sido tão ignorante as vezes com ele, mas eu tb não sabia de nada! Bom, me vejo na obrigação de ajuda-lo, mas não sei como. Hj estou o dia todo na net tentando ler sobre o assunto, e saber pra que lado correr, ja arrumei o telefone de uma psicologa prof da faculdade que parei, mas agora mais que nunca vou voltar em Fevereiro e tenho certeza que posso reverter nossa situação o ajudando a se encontrar. E sem ignorância entre nós. Então queria saber se vc pode me ajudar com isso, me mostrando o que posso fazer em casa como companheira, para amenizar a situação dele e colaborar para seu tratamento!
    Obrigada pela atenção.
    J.M.S.

  26. Comment by Ana Claudia — 18 de novembro de 2010 às 4:15

    O meu filho tem 10 anos e tem muitas dificuldades de aprendizado, ja o levei ao medico neurologistas e ele levantou a hipose de ser um deficit de atenção e começou trata-lo com ritalina. Lendo este assunto a respeito de dislexia surgiu uma duvida em mim, será que meu filho seria dislexico, já que os sintomas apresentados por ele são bem parecidos com o que foi relatado.

  27. Comment by Marcia — 10 de março de 2011 às 14:20

    Boa tarde!
    Gostaria de saber quais as diferenças entre pessoas dislexas e portadoras de TDAH e que profissionais podem ajudar a detectar qualquer uma delas.
    Obrigada!
    Márcia

  28. Comment by Marta Alvarenga — 19 de abril de 2011 às 19:59

    Olá, apreciei muito as informações obtidas neste blog. Neste ano, logo no inicio das aulas diagnostiquei um aluno com distúrbios de aprendizagem. Uns 15 dias após, a mãe do aluno me procurou dizendo que seu filho é dislexo; “profa. Estou apostando em você, por favor, ajuda meu filho”; desde então tenho procurado ler mais sobre o assunto. Tenho procurado me apoiar nos teóricos da aprendizagem. Segundo Piaget, todos nós temos pontos fracos e pontos fortes. Tratando-se da inclusão social temos sido orientados a trabalhar as desvantagens (os pontos fracos) a fim de amenizarmos a deficiência a deficiência, no caso a dislexia. Também é fundamental a participação da família no processo de aprendizagem, acompanhando em casa as leituras indicadas.
    Gostaria de receber mais orientações e informações sobre o assunto, pois meu aluno se tornou meu estudo de caso. Quero pela graça de Deus vê-lo lendo já neste semestre.

  29. Comment by Rosineia Pereira De Souza Pereira — 29 de abril de 2011 às 18:49

    Oi
    Estou trabalhando com um aluno que segundo a mãe tem dislexia, mas tenho algumas dúvidas de qual a melhor forma de se trabalhar com ele. Gostaria de receber mais informações.
    obrigado

    Rosinéia P. S. Pereira

  30. Comment by Claudia Maria Caixeta Avatar — 9 de maio de 2011 às 21:45

    Oi Fábio, minha filha faz 6 anos dia 26 de maio de 2011, estou percebendo que ela está com muita dificuldade de aprender a ler , por exemplo, se digo BA e pergunto qual vogal vem com o B, ela diz i ou outra vogal e assim com outras sílabas. Ela começou a falar aos três anos. Será que é um diagnóstico de dislexia? Gostaria de saber o que devo fazer. Moro no interior e não sei se encontrarei proficionais adequados. Por favor me responda. Obrigada. Claudia.

  31. Comment by Marco Antonio de Queiroz - MAQ. — 20 de julho de 2011 às 16:29

    Puxa, grato pelo retorno! Fico muito feliz que a função desse blog e de meu site seja cumprida: divulgar informações para a melhora de vida de pessoas com deficiência. Valeu!

    Estou feliz por vocês e por seu aluno! MAQ.

RSS feed for comments on this post. | TrackBack URL

Por favor, preencha todos os campos.


Últimos 20 posts publicados.

Saltar resumo e ir para "ESCOLHA POR ASSUNTO".

Projeto “Emoti Sounds” é plug-in que permite que deficientes visuais tenham uma experiência emotiva na leitura dos emoticons O Festival Internacional de Criatividade de Cannes divulga o seu primeiro shortlist. O projeto “Emoti Sounds”, da Artplan para Tim Live, é o único brasileiro entre os 39 selecionados pelo júri de Innovation Lions e concorre na […]

 

Descrição da imagem: Cena do documentário “Boa Noite, Solidão”: Geneton Moraes Neto entrevista o sertanejo Ginaldo José da Silva. O documentário será transmitido pela GloboNews neste sábado. O documentário “Boa noite, Solidão” será exibido pela GloboNews neste sábado, dia 16, às 21h05 e será o primeiro programa da emissora a contar com o recurso da […]

 

Tecnologia está sendo desenvolvida em Criciúma, no Sul de Santa Catarina. Elisabete Barbosa é uma das primeiras pessoas a fazer uso do Via Voz (Foto: Globo). Imagine um GPS dentro de uma biblioteca. Em vez de ruas, ele mostra os caminhos entre as prateleiras. Parece coisa do futuro, mas essa tecnologia já existe e serve […]

 

Há mais de 20 anos que a fundação beneficente “Livros Ilustrados para Crianças Cegas” publica e oferece livros com páginas musicais a crianças com deficiência visual. Entre as obras estão contos tradicionais russos e estrangeiros. Foto: Fundação de beneficência “Livros Ilustrados para Crianças Cegas Pequenas”. “Os nossos livros ajudam a criar situações em que uma […]

 

O tradutor Libras em Software Livre (VLibras) versão mobile já está disponível para ser baixado e vai ampliar o acesso das pessoas com deficiência auditiva aos meios digitais. O conjunto de aplicativos faz a tradução de conteúdos digitais (texto, áudio e vídeo) para Libras, a Linguagem Brasileira de Sinais. Os softwares desenvolvidos pelo Ministério do […]

 

A área de negócios sociais Soluções em Acessibilidade, da Fundação Dorina Nowill para Cegos, lança com exclusividade o aplicativo AudiFoto. A novidade é mais uma tecnologia direcionada às empresas que desejam participar da inclusão de pessoas com deficiência em museus, exposições e locais em que as imagens são peças fundamentais para a experiência dos visitantes. […]

 

Em São Paulo, no Centro Cultural Banco do Brasil Desde 2003, o Assim Vivemos tem sua programação totalmente acessível para pessoas com deficiência visual e auditiva. Audiodescrição e legendas em português (LSE) em todas as sessões, catálogo em Braille e Interpretação em LIBRAS nos debates. No CCBB, todos os ambientes têm acesso para pessoas com […]

 

“Assim Vivemos – Festival Internacional de Filmes sobre Deficiência” chega a sua 7ª edição em 2015 no Centro Cultural Banco do Brasil do Rio de Janeiro (de 5 a 17 de agosto), de São Paulo (23 de setembro a 5 de outubro) e de Brasília (de 2 a 14 de março de 2016), trazendo 33 […]

 

Neste sábado, 01 de agosto, estreia mais uma peça da Oficina dos Menestréis. O trabalho deles é maravilhoso e super alto astral. Recomendo. O elenco é inclusivo: Atores e atrizes com e sem deficiência. Com audiodescrição no dia 09 e Libras no dia 16. Sobre a peça: Aldeia dos Ventos é um musical de Oswaldo […]

 

Para grande parte da população a tecnologia facilita. Para pessoas com deficiência visual a tecnologia possibilita. O projeto F123 é um software inovador, de baixo custo e alta eficiência, que possibilita o acesso à educação e à informação, favorecendo oportunidades de trabalho e a utilização de tecnologias por pessoas com deficiência visual. O F123 permite […]

 

A Fundação Dorina Nowill para Cegos tem uma nova versão para o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa em formato digital acessível Daisy – Digital Accessible Information System. O Instituto Helena Florisbal foi o parceiro para a viabilização deste projeto, que conta com a produção e disponibilização de cinco mil dicionários em português com as novas […]

 

Dança no MIS e Unlimited apresentam: MARC BREW, bailarino e coreógrafo da Escócia, na performance REMEMBER WHEN e uma residência (processo criativo aberto ao público) junto à bailarina brasileira Gisele Calazans. As atividades fazem parte do programa mensal: Dança no MIS, com curadoria de Natalia Mallo, que convida coreógrafos a escolher uma área do Museu […]

 

A ANCINE colocou em Consulta Pública, até o dia 08 de julho, Notícia Regulatória e Relatório de Análise de Impacto – AIR que discutem a implementação de ações para regulamentar a promoção da acessibilidade em salas de cinema, com disponibilização de recursos de legendagem descritiva, LIBRAS – Língua Brasileira de Sinais e audiodescrição que possibilitem […]

 

Está chegando ao fim o curso de Especialização em Audiodescrição promovido pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) em parceria com a Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SNPD). Em iniciativa inédita, foi possível viabilizar o primeiro curso sobre esta temática a nível de especialização no Brasil, com o principal […]

 

MARIA LUÍSA BARSANELLI. De SÃO PAULO. Em um cantinho ao lado do palco, Rafaella Sessenta, 32, alonga braços e pernas. Posiciona-se frente a uma câmera e aguarda a largada: o início de um show em tributo a Michael Jackson, realizado no domingo (31/5) em São Paulo. Rafaella é tradutora de libras (Língua Brasileira de Sinais) […]

 

O curso de Especialização em Audiodescrição promovido pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), em parceria com a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR), abrirá uma segunda turma ainda este ano. Estão previstas 100 vagas a partir do segundo semestre. O curso tem o objetivo de capacitar profissionais para promover a […]

 

A AFB (American Foundation for the Blind, ou Fundação Americana para Cegos) anunciou nesta semana os nomes dos quatro homenageados que receberão o prestigioso prêmio Helen Keller na noite do dia 18 de junho, em Nova York (Estados Unidos). Estamos homenageando as realizações de indivíduos e empresas pelo sucesso na melhoria da qualidade de vida […]

 

Estão abertas as inscrições para o 7º Assim Vivemos – Festival Internacional de Filmes Sobre Deficiência. Ficha de inscrição e regulamento, acesse: www.assimvivemos.com.br Em 2015, o Festival Assim Vivemos chega à sua 7ª edição. É com enorme alegria que iniciamos mais uma busca pelos melhores filmes produzidos no mundo sobre o tema da pessoa com […]

 

A diretora da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicações do TRT5 (Setic), Cláudia Jorge, participou da primeira reunião da Comissão Permanente de Acessibilidade do sistema Processo Judicial Eletrônico da Justiça do Trabalho (PJe-JT) em 2015, na última terça-feira (14/4). A comissão tem como objetivo principal propor medidas para facilitar o acesso de pessoas com […]

 

É hora de deixar de observar apenas a obrigação legal da contratação de pessoas com deficiência física e analisar os ganhos econômicos e sociais da inclusão Silvia Torikachvili. Observando os exemplos mencionados ao longo da reportagem, percebe-se que, quando as empresas decidirem contratar talentos em lugar de deficiências, elas entrarão para o melhor dos mundos. […]

 

 

 

Os posts mais visitados hoje.

  1. O que é Inclusão Escolar? (39 visitas)
  2. Aplicativo serve como guia auditivo para pessoas com deficiência visual (21 visitas)
  3. Cannes: case de Artplan e Tim é único finalista do Brasil em Innovation (20 visitas)
  4. GLOBONEWS LARGA NA FRENTE E ESTREIA AUDIODESCRIÇÃO (20 visitas)
  5. Dúvidas sobre a aposentadoria especial para pessoa com deficiência (20 visitas)
  6. Mineiros com deficiência reclamam por mais audiodescrição (12 visitas)
  7. Tecnologia para ouvir (12 visitas)
  8. MAQ - Marco Antonio de Queiroz faleceu em 02 de julho de 2013. (12 visitas)
  9. ONG edita livros musicais para crianças com deficiência visual (11 visitas)
  10. TST, CNJ e CSJT firmam compromisso para ampliar a acessibilidade ao PJe-JT (11 visitas)
Bengala Legal.

eXTReMe Tracker